14.12.05

CONTEÚDO

FALE, MAS FALE COM CONTEÚDO

Uma amiga teceu severas criticas à coluna da semana passada, primeiro disse que não escrevi por preguiça, depois que minha vida é exageradamente exposta pois meus comentários são subjetivos e ainda mantenho um “blog”na internet. Gostaria de ter respondido na mesma hora, porque acredito que devido a minha insignificância, nada impede que tenha uma vida exposta, porém aguardei o momento mais propício para dar o troco com duas frases prontas, a primeira não conheço o autor, a segunda parafraseando o vereador Dr. Hindo, do qual tive a honra de servir como estagiária no Ministério Publico durante três anos. Assim, vai aí a resposta: “Uma imagem vale mais que mil palavras” e nesta coluna “Ninguém manda, só o povo”.

O MELHOR PRESENTE

Quem não tem um amigo que desaparece durante meses, não te telefona, nem vai te visitar, mas quando te encontra transmite a sensação que a amizade é cada vez maior? Se você tem um amigo assim, então creia, você realmente tem um amigo. Pois bem, durante a semana reencontrei uma amiga, que me deu um presente emprestado, é presente emprestado porque não vou devolver, um livro já devorado duas vezes, e numa das passagens está escrito “proíba de te proibirem”. Obrigada minha amiga, espero receber de ti mais presentes assim.

FRÓES x HARRIS.

Não conheço Harris, nunca o vi, me faltava cultura internacional, e por coincidência descobri que, assim como Alberto Fróes, Harris era advogado e escrevia para um jornal do interior. Falecido em 1947, o americano prestou relevantes serviços para a humanidade. Então, Nada mais justo que tenha um busto em frente ao clube que fundou. Já na rotatória da Tiradentes com a Marechal Floriano, homenagem mais justa, seria a outro advogado rotariano, não menos brilhante que Harris, e pontaporanense, refiro-me ao saudoso Dr. João Portela Freire.Não sou nenhuma jovenzinha, e se não me falha a memória, quando nasci o Fróes já era advogado, e dos bons, e, ainda que certos jornais dediquem suas edições inteiras ao americano e seus seguidores, me incluo como leitora habitual dos artigos de Fróes, o homem de Campos/RJ, que já deveria ter recebido o título de cidadão pontaporanense pelos relevantes serviços que presta a esta comunidade, principalmente no que tange aos direitos humanos.

RICARDO BRANDÃO

Creio que devido a sua timidez, o Dr. Ricardo Brandão, ficaria constrangido se colocássemos seu busto em algum lugar, principalmente depois de tanta perseguição que sofreu no período negro da ditadura, não iria querer afrontar seus algozes. Creio que de onde ele está, se sente orgulhoso de ter seu nome associado ao local que ficará para a história de nossa cidade, por haver se transformado num barril de pólvoras, onde “ladrões de galinha”, “laranjas do tráfico”, homicidas e psicopatas, dividem o mesmo minúsculo espaço, em celas do Estabelecimento Penal de Ponta Porã.Talvez agora, os olhos dos beneméritos se voltem também para o “Ricardo Brandão”, não o homem que travou luta durante toda a vida em favor dos direitos humanos, mas sim ao Presídio local que leva o seu nome, e quiçá, talvez o inclua dentre mais uma das instituições beneficiadas pelo rotary internacional, se é que já não está incluído.

CONVITE

Apesar de achar que isso poderia trazer certa cultura nacional, nem de longe, queremos convidar as pessoas para uma visita ao local que recebe o nome do primeiro Presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, 5ª Subseção de Ponta Porã, porque é demasiado repugnante o que se vê, então perguntamos, é melhor fingir que o “Ricardo Brandão” nunca existiu? Não, de jeito nenhum, pois a memória do Dr. Ricardo não permitirá e estará sempre viva dentro de cada um de nós, fazendo-nos recordar que os direitos humanos não servem só pra quem esta do lado de cá.

EFEITO DOMINÓ

No mundo jurídico existe uma figura chamada de “prostituta das provas”, é o depoimento testemunhal que às vezes alguns magistrados utilizam para amparar a condenação de pessoas que tanto podem ser culpadas quanto podem ser inocentes, vai da vontade e da convicção, podendo explodir como uma bomba quando manipulada de forma tendenciosa. O hecatombe de Jefferson, sim, o fim de Roberto Jefferson, grande criminalista, o levou a utilizar da “prostituta das provas” para detonar de vez a corrupção no sistema público brasileiro. E o que começou agora, não terá fim enquanto não caírem todos os “Zés Dirceus” do Brasil. Chamamos isso de efeito dominó.

TODA ARROGÂNCIA SERÁ CASTIGADA.

O Zé Dirceu caiu porque Roberto Jefferson já testemunhou muita coisa, e Roberto Jefferson caiu porque durante muito tempo foi conivente com as atitudes do outro, melhor seria se tivesse se afastado, mas como faziam parceria não podia denunciar sem se auto-incriminar. O ora deputado federal José Dirceu, se não tivesse sido tão arrogante, mau-tratando pessoas mais humildes, desfazendo-se de seus companheiros, principalmente do Antonio Palocci, se ao invés de governar no lugar de LuLLa, fosse apenas Ministro, quem sabe pudesse num futuro próximo ser candidato à Presidência da República, mas assim como a prepotência, toda a arrogância também é castigada. Fala Sério!

Nenhum comentário: